Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Sao Paulo, Brazil
Contatos: tels.11-97597-1085 e 11-95638-8861 Orlando Filho Paisagismo ou Ana Paula Secretária 11-2355-8092 ou os e-mails: ivanikubo@gmail.com - orlandofilhopaisagismo@hotmail.com SÃO PAULO / CAPITAL "Em qualquer parte da terra Um homem estará sempre plantando. Recriando a vida. Recomeçando o mundo." Sou paisagista há pouco mais de 30 anos. Amo minha profissão, a qual me dedico inteiramente. Nada é mais gratificante do que sentir que um projeto implantado tornou realidade o sonho de uma ou mais pessoas. Que despertou um "quê" de consciência ecológica e será transmitida à outras pessoas. TODOS OS TRABALHOS DESTE BLOG SÃO DE MINHA AUTORIA E DE ORLANDO FILHO ( PROJETO E EXECUÇÃO). São mais de 35 anos trabalhando juntos, com toda dedicação, carinho e amor.
Este blog é um arquivo, onde exponho alguns dos meus trabalhos com paisagismo - uma paixão, a minha vida.
Considero a minha profissão uma benção, um presente de Deus e isso me dá uma sensação muito boa, afinal, um planejamento de paisagismo nasce da necessidade de inventar um lugar onde se restaure a relação entre o espírito e a natureza
Ao criar um espaço com paisagismo, procuro aplicar movimento à ele, usando os elementos da Natureza para interagir com o ser humano que o usufrui.
By the way, adoro Literatura e utilizo trechos de poemas que me encantam pela delicadeza com que foram escritos.
Bem vindos...! Espero que gostem do meu trabalho.





É proibido copiar os artigos e IMAGENS deste blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do código penal.

AVISO LEGAL

Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que a empresa Ivani Kubo Paisagismo seja citada como fonte, remetendo para o blog da paisagista.


sábado, 7 de agosto de 2010

DIA DOS PAIS

" Nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas ..."
(Cora Coralina)



"Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam."
(Clarice Lispector )



"Quando eu morrer, filhinho,
Seja eu a criança, o mais pequeno.
Pega-me tu ao colo
E leva-me para dentro da tua casa.
Despe o meu ser cansado e humano
E deita-me na tua cama.
E conta-me histórias, caso eu acorde,
Para eu tornar a adormecer.
E dá-me sonhos teus para eu brincar
Até que nasça qualquer dia
Que tu sabes qual é.”
(Fragmento do Poema do Menino Jesus - Alberto Caeiro)


O tempo está passando tão depressa, pai. Sinto saudade...